Pensador

A criação deste blogue é determinada pela tentativa de dar uma roupagem inovadora à criação poética. Demonstrando e divulgando que todos os assuntos e temas podem ser analisados pela visão poética.

quinta-feira, abril 26, 2007

Crescer


O que aconteceu com a minha vida alegre
apenas poderei afirmar que tombei desamparado
porque ousei avistar o outro lado, o errado
e permaneci boquiaberto perante a janela em tom solene.

Percebi que tudo era demasiado perfeito
estimulante e motivante
instante e inconstante
duvidei do aroma do amor-perfeito.

Não sei bem se durmo ou estou desperto
Tudo em meu redor está alterado
e isso é um facto real comprovado
o consciente torna-me atento e esperto.

É um universo de fantasia que me envolve
vou vagueando, cantarolando mediante uma bela sinfonia
deambulando pelo quarto em busca de uma ataraxia
esse efeito do fantástico, do mágico me absorve.

Pouco a pouco uma certeza domina a minha mente
já não sou mais aquela criança terna e insegura
tornei-me adolescente e passei à fase adulta matura
prosseguindo o crescimento continuo e em frente.

Ultrapasso com tenacidade o sofrimento e o padecer
resisto o melhor que posso à influência das más inclinações
dou-me incrivelmente bem com as ilusões e paixões
batalhando pelo esquecimento e pela afirmação do prazer.

Finalmente abri os olhos, parei, escutei e observei
que o Mundo do lá de cá é de natureza bem diferente
tanta falta de fé e confiança convincente
nem a beleza da aurora poderá justificar o que penei.

Levantei-me e pé ante pé procurei apanhar ar fresco
entendo que a Manhã é sagrada para a condição física
a relação corpo e espírito necessitam de uma grandeza astrofísica
lavei-me e sentei-me à mesa saboreando algo grotesco.

Venci porque sempre acreditei no legado
de um dia poder ser alguém
ser capaz de triunfar sem recorrer a ninguém
a superação do Humano encontra-se em vencer o inesperado.

Concluindo que o sonho de infância
ultrapassou eficazmente a realidade
pois cresci em sabedoria ao longo da idade
exclamando alto e bom som que valeu a pena um dia ser criança.

4 Comments:

  • At quinta-feira, 26 abril, 2007, Blogger Poesia Portuguesa said…

    Tenho andado um pouco afastada dos blogues, como já deve ter reparado.
    Estou a reiniciar novamente o contacto daqueles para quem as palavras, saiem do coração.

    Deixo um abraço ;)

     
  • At sexta-feira, 27 abril, 2007, Blogger Paulo Sempre said…

    Pois... a vida não recua, e não se retarda no ontem. Crecer é, de facto, chegar mais além...no futuro.
    Bom blogue.
    Abraço
    Paulo

     
  • At sexta-feira, 04 maio, 2007, Blogger António Silva said…

    Cara Amiga Poesia Portuguesa penso que a paragem terá contribuído para repensares melhor o que pretendes fazer quer da tua Vida, quer da beleza da tua Poesia.
    Espero que esteja bem contigo e aproveito uma vez mais para dizer-te pessoalmente, que será sempre contar com a tua presença, pois acredita que custa muito o abandono de um Amigo. Pensa bem neste comentário e segue aquilo que a beleza do teu coração melhor te aconselhar.
    Um belo fim de semana e um excelente dia de Mãe.
    Recebe um abraço forte e carinhoso até muito breve.

     
  • At sexta-feira, 04 maio, 2007, Blogger António Silva said…

    Era bom permanecer eternamente frágeis crianças ou meninos, mas caro Paulo sabemos que Viver é ter capacidade de crescer não apenas físicamente, espiritualmente e intelectualmente.
    A fasquia é cada vez mais alta é preciso muita persistência ao longo do caminho e esse é o nosso objectivo.
    Grato pelo teu comentário.
    Recebe um abraço e um final de semana óptimo e não esqueças a tua adorada Mãe.

     

Enviar um comentário

<< Home