Pensador

A criação deste blogue é determinada pela tentativa de dar uma roupagem inovadora à criação poética. Demonstrando e divulgando que todos os assuntos e temas podem ser analisados pela visão poética.

terça-feira, junho 03, 2008

O Poder da Razão



Manifesto a minha opinião
contestando a política
não me parece a melhor dica
para expressar a bendita expressão.

São impostos que sugam
a própria veia sanguínea
mediante preguiça sem tinta
ao som de algo que alimentam.

Falam por falar
e as suas ideias avançam
condicionadas saltitam e pulam
o objectivo é manipular.

Dizem que têm solução
tarde ou cedo tudo se resolve
Governa e faz mas não ouve
nada se desenvolve sem acção.

E vai acreditando
discursando e questionando
criticando e insultando
finalizando e sonhando.

O Povo está saturado
de tanta insensibilidade
por casualidade e arte
aguenta firme o recado.

Apregoam a crise está controlada
e o desemprego galopante …
não conta …
parece uma fita cinematográfica
o Horizonte está negro e bem preto
a escuridão surge ao longe
resultado de tanta intrujice
Parem!
Falem Verdade …
Trabalhem e lutem pela prosperidade
a Nação merece belíssima consideração …
Apresentem nova imagem de Portugal
empenhando-se na construção,
reconciliação fraterna,
poder humanista e altruísta.
Levantem-se em uníssono
erguendo a bandeira triunfalmente.

1 Comments:

  • At segunda-feira, 21 julho, 2008, Anonymous ZHEZHEALEGRIA said…

    ZHEZHEALEGRIA@GMAIL.COM
    muito bons todos os seus poemas, lindos mesmo, mas gostei demais deste "O PODER DA RAZÃO" pois retrata bem a insegurança dos povos perante a política(com p minúsculo) que os pune com a incapacidade de seus governantes.
    Neste Planeta Terra, o que se precisa mesmo é de alguém que apague a luz no fim do túnel...
    PARABÉNS PELO SEU TEXTO!

     

Enviar um comentário

<< Home